Translate

sexta-feira, 31 de outubro de 2008

MADONNA ....O FENÔMENO

Madonna Louise Veronica Ciccone, mais conhecida como Madonna, (Bay City, Michigan, 16 de agosto de 1958) é uma cantora, compositora, dançarina, produtora musical e cinematográfica, atriz e escritora estadunidense. Vencedora de nove Prêmios Grammy, e de dois Globo de Ouro e dois Oscar. Madonna é a maior vencedora da história do VMA com 21 Prêmios ganhos. Também é vencedora de 4 EMA. Em 11 de Março de 2008, Madonna entrou para Hall da Fama do Rock and Roll título americano cedido aos artistas que fazem história e tem grande importância e influência no mundo da música por no mínimo 25 anos. Madonna adquiriu muitos prêmios ao longo de sua carreira e estes somam um pouco mais de 120, sendo uma das cantoras mais premiadas no mundo da música, segundo a Agência FamaPress. Madonna é mais conhecida pelas polêmicas que causa ao misturar temas políticos, sexuais e religiosos à sua obra.
Desde o início de sua carreira em 1982, Madonna tem lançado vários discos e singles e vendeu mais de 130 milhões de álbuns e 100 milhões de singles no mundo inteiro, tornando-se a segunda cantora que mais vendeu na história da música mundial: São mais de 230 milhões de cópias vendidas no total ficando atrás apenas da
Mariah Carey segundo World Music Awards a Artista Feminina Mais Vendida do Milênio ,em 2000. Em 2006, a Billboard divulgou que a sua turnê de 2006, Confessions Tour, é a turnê feminina que mais arrecadou na história. De acordo com o Guinness Book of Records e com a Revista Forbes, ela é a cantora mais rica do mundo com uma fortuna estimada em mais de US$ 1 Bilhão de dólares, e o Guinness Book of Records, listou Madonna como a Artista Feminina mais Bem Sucedida de Todos os Tempos.
Madonna é chamada constantemente por "Material Girl" e "Rainha do Pop", devido às suas vendas notórias e sua influência inigualável na história da música.
Um amigo e fã de Madona o sr Mororo me contou que em uma entrevista ainda no inicio de carreira foi perguntado a Madonna o que ela esperava da vida profissional e ela respondeu:
“EU QUERO CONQUISTAR O MUNDO”.
MADONNA

quinta-feira, 30 de outubro de 2008

JEAN HARLOW...VÊNUS PLATINADA

NÃO HOUVE OUTRA ESTRELA QUE BRILHASSE COM TAMANHO FULGOR NEM DEIXASSE CLARÃO TÃO DESLUMBRANTE

Jean Harlow Foi a primeira vamp a virar heroína no cinema. Seu loiro platinado logo a marcou como o símbolo sexual dos anos 30, em um fenômeno semelhante ao de Marilyn Monroe. Harlow, porém, sempre personificou mulheres cruamente sexuais, fortes, vorazes. Jean Harlow nasceu Harlean Carpenter em Kansas City em 3 de março de 1911 e entrou para o cinema em 1928, atuando por dois anos em papéis pequenos. seu primeiro filme como estrela foi "The Love Parade" e passou a "sex-symbol" platinada a partir de "Bombshell" (Mademoiselle Dinamite).Formou pares inesquecíveis com James Cagney e principalmente com Clark Gable. Após três rápidos casamentos (seu segundo marido, o produtor Paul Bern, suicidou-se no mesmo ano do casamento, 1932), ela terminou sua carreira fulminante aos 26 anos ( 7 de junho de 1937), vítima de edema cerebral em meio às filmagens de Saratoga, com Gable.

terça-feira, 28 de outubro de 2008

DARLENE GLÓRIA...TODA NUDEZ SERÁ CASTIGADA

Darlene Glória começou sua carreira como cantora em uma rádio de Cachoeiro do Itapemirim no final da década de 50. Em 1958 foi Miss Cachoeiro do Itapemirim e tempos depois veio para o Rio de Janeiro tentar a carreira artística.
Começou a se apresentar em programas de calouros, se tornou rádio-atriz e foi
vedete do teatro de revista até estrear no cinema em 1964 em Um Ramo Para Luíza.
A consagração veio em
1973, no filme Toda Nudez Será Castigada, em que viveu a prostituta Geni, ao lado de Paulo Porto. O filme ganhou dois Kikitos no Festival de Gramado, inclusive o de melhor atriz. Ela também conquistou o Coruja de Ouro por esse mesmo papel.
Na televisão ela estreou em
1969 em Véu de Noiva, novela de Janete Clair para a TV Globo. Fez depois também O Bofe na mesma emissora.
No final dos
anos 70 a atriz passou por um período de depressão e tentou o suicídio. Abandonou a carreira artística,tornou-se evangélica e assumiu o nome de pastora Helena Brandão.
Voltou à carreira em
1987 na novela Carmem, da TV Manchete, e depois se mudou para Nova York, onde passou a produzir filmes e vídeos evangélicos. De volta ao Brasil, fez pequenas aparições na TV em programas como Você Decide e A Diarista.
Em
2006 retornou ao cinema com a personagem Vera do filme Anjos do Sol, de Rudi Lagemann.

CARMEM VERÔNICA..."TEM QUE TER UM POUCO DE VEADO,AUDÁCIA E SALEIRO....ELES ENLOUQUECEM.....


Carmem Verônica, pseudônimo de Carmelita Varella Alliz, nasceu no Recife, 12 de junho de 1933. É atriz e e ex-vedete.Nos anos 50, Carmem foi uma das vedetes mais belas e cobiçadas do país. Ficou por dez anos na lista das "Certinhas do Lalau", escrita pelo jornalista Sérgio Porto (Stanislaw Ponte Preta) que elegia as maiores beldades do país.Carmem ficou conhecida nos anos 50 como a "Rainha da Frescura" devido à sua voz melosa, suas piscadelas de cílios e o jeito mole de falar.Na TV, Carmen Verônica participou de programas como Noite de Gala, Praça da Alegria, A Família Trapo e Show 73. Carmen casou-se com um empresário francês que conheceu nos anos 50. É conhecida também pelos bordões, tanto o de suas personagens como os próprios, e por frases suas irreverentes, como "a bunda cai, mas o talento fica". Em 1992, ela popularizou "Oh, darling!" com a Xena, e, na novela "Belíssima", seu mais recente personagem na TV, o bordão "Oooooh, Môôôôôônicaaaa!", de Mary Montilla.Cinturinha fina, quadris largos, coxas bem torneadas. Verdadeiros violões. Nem gordas, nem magras: Generosas.A receita de uma vedete, segundo Carmen Verônica, é a seguinte: "Tem que ter um pouco de veado, um pouco de audácia, um pouco de saleiro. Você mistura tudo isso e os homens enlouquecem!".

VIRGINIA LANE A VEDETE DO BRASIL



Virgínia Lane nasceu no Rio de Janeiro em 28 de fevereiro de 1920, com o nome de Virgínia Giaccone, é uma atriz, ex-cantora e vedete brasileira.
Virgínia Lane participou de 37
filmes, e chegou a montar sua própria companhia para levar o teatro de revista a diversas regiões do Brasil.Ela também é conhecida por ter sido amante do ex-presidente Getúlio Vargas, com quem teve um relacionamento amoroso que durou mais de 10 anos. Lane já chegou a dizer que "a barriguinha dele atrapalhava, mas que tudo se resolvia na horizontal"

sábado, 18 de outubro de 2008

ELIS REGINA ...ARDIDA COMO PIMENTA...(DOCE)


Elis Regina Carvalho Costa nasceu em 17 de março de 1945 em Porto Alegre, RS.
Foi, sem dúvida, a maior cantora brasileira de todos os tempos. Com técnica e garra, lançou alguns dos principais compositores brasileiros, como João Bosco e Aldir Blanc, Renato Teixeira, Fátima Guedes - só não lançou Chico Buarque porque resolveu pensar sobre o assunto - Nara Leão foi mais rápida.
A "pimentinha", como era chamada, tinha - como João Gilberto - a perfeição como meta. Exigia muito de seus músicos e compositores, exigia de sua gravadora, exigia de sua voz. Ganhávamos nós, o público. Não foi sempre assim - quando veio do Rio Grande do Sul tentou carreira no Rio de Janeiro - não foi pra frente. Seus primeiros discos são repletos das exigências da mídia, Elis teve que cantar o que vendia na época.
Transferindo-se para São Paulo, encontrou a cidade de braços abertos. Foi aqui que Elis chegou a perfeição, e foi aqui que se transformou numa tradição, tal qual sua amiga Rita Lee. Elis virou São Paulo, que a acolheu e a recolheu, quando se foi aos 36 anos, em 19 de janeiro de 1982.
Foi a primeira pessoa que inscreveu sua voz como instrumento, na Ordem dos Músicos do Brasil. E era. A voz de Elis soava como instrumento afinado, não perdendo, nem por um minuto, o carisma e a emoção em cada canção.
Envolveu-se com tudo de forma radical - com a música, com a política, com a vida. Elis tinha sempre a frase certeira, a mente afiada, propósitos firmes: "Cara feia pra mim é bode... Sou mais ardida que pimenta!".

GRACE KELLY .....princesa de Mônaco

Grace Kelly, a atriz que virou princesa

Diva eterna do cinema, Grace Kelly viveu o que pode ser definido como um conto de fadas. Atriz bem-sucedida na sétima arte, tendo no currículo trabalhos com o mestre Alfred Hitchcok, ela virou princesa de Mônaco e manteve-se no centro das atenções até sua trágica morte, em 1982, num acidente de carro.
Grace Patricia Kelly nasceu na Filadélfia, nos Estados Unidos, em 12 de novembro de 1929. Depois de alguns trabalhos como modelo, Grace Kelly estreou na Broadway em 1949. Em 1951, aos 22 anos, ela estreou no cinema com Fourteen Hours. Demorou pouco para que a jovem se tornasse uma estrela de cinema. Em 1954, um ano depois de brilhar com Clark Gable e Ava Gardner em Mogambo (1953), Grace Kelly ganhou o papel de protagonista no clássico suspense Disque M para Matar, de Alfred Hitchcok. Ainda em 54, novamente sob a direção de Hitchcok, ela deslanchou com outro clássico da telona: Janela Indiscreta. A carreira meteórica e cheia de sucesso de Grace Kelly foi interrompida de forma espontânea depois que ela conheceu o príncipe Rainier, em 1955, ao ser convidada pelo governo francês para participar do festival de Cannes. O conto de fadas se concretizou com o casamento dos dois. Rainier finalmente encontrou uma mulher, fato que garantiria a manutenção da independência de Mônaco após sua morte - sem herdeiros, o principado voltaria ao comando da França -, e Grace Kelly se casou com um pretendente que agradava aos pais. Longe das telas, mas não dos holofotes, Grace teve três filhos com Rainier: Caroline (nascida em 1957), Albert (1958) e Stephanie (1965). Apesar da vida de princesa em Mônaco, biógrafos e amigos relatam que a atriz não era muito feliz longe de casa e sentia falta da vida nos Estados Unidos. Ciumento, Rainier determinou que os filmes da mulher fossem banidos do principado. O conto de fadas terminou em 14 de setembro de 1982, quando Grace Kelly morreu em um acidente de carro em Mônaco, aos 52 anos.

terça-feira, 14 de outubro de 2008

Christopher Reeve O ETERNO SUPER MAN


O ator Christopher Reeve nasceu em Nova Iorque, 25 de setembro de 1952 e faleceu em Mount Kisco, 10 de outubro de 2004 . Chris Reeve tornou-se famoso ao protagonizar o papel de Superman no cinema, mas já era ator desde os quatorze anos de idade, tendo estudado em prestigiadas escolas de artes cênicas. Iniciou sua carreira com pequenas participações no teatro e na televisão, obtendo seu primeiro bom papel em Alerta Vermelho: Netuno Profundo, em 1977. Mesmo tendo participado de outros bons filmes, como Em Algum Lugar no Passado e Vestígios do Dia, nunca ele conseguiu se livrar do estereótipo do Homem de Aço.
Em
27 de maio de 1995, um acidente o tornou tetraplégico devido a uma fratura nas vértebras. Um ano depois, foi aclamado em pé na cerimônia do Oscar. A partir daí passou a lutar por pesquisas com células-tronco e criou a Christopher Reeve Paralysis Foundation, visando a melhorar a condição de vida de pessoas como ele, vítimas de algum tipo de paralisia. Em 27 de janeiro de 1996, foi condecorado com a Ordem Bernard O'Higgins, como reconhecimento à defesa pública que fez dos atores chilenos durante a ditadura de Pinochet. Em setembro de 2003, ganhou o Prêmio Lasker, conhecido como o Nobel estadunidense.
Morreu a
10 de outubro de 2004, vítima de um infarto causado por uma infecção. Era casado desde 11 de abril de 1992 com a atriz Dana Reeve, que conhecera a 30 de junho de 1987 em Williamstown. Dana, desde o acidente de Christopher, dedicou-se exclusivamente a cuidar do esposo, uma tarefa que se provou laboriosa devido à gravidade de sua condição médica.
Ela também veio a morrer, a
6 de março de 2006, vítima de um câncer pulmonar. Desta união nasceu um filho, Will. Christopher tinha mais dois filhos, Matthew e Alexandra, frutos de uma relação anterior de dez anos (1977-1987) com a modelo inglesa Gae Exton.

segunda-feira, 13 de outubro de 2008

O PEQUENO PRINCIPE



Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos.


Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas.


O verdadeiro amor nunca se desgasta. Quanto mais se dá mais se tem.


Se tu vens às quatro da tarde, desde às três eu começarei a ser feliz.


Se tu choras por ter perdido o sol, as lágrimas te impedirâo de ver as estrelas.


"Os homens cultivam cinco mil rosas num mesmo jardim e não encontram o que procuram. E, no entanto, o que eles buscam poderiaser achado numa só rosa."


Foi o tempo que dedicastes à tua rosa que fez tua rosa tão importante


Amar não é olhar um para o outro, é olhar juntos na mesma direcção.

Os homens compram tudo pronto nas lojas... Mas como não há lojas de amigos, os homens não têm amigos.

Num mundo que se faz deserto, temos sede de encontrar um amigo.


As pessoas crescidas têm sempre necessidade de explicações... Nunca compreendem nada sozinhas e é fatigante para as crianças estarem sempre a dar explicações.

Antoine de Saint-Exupéry

GLORIA SWANSON...........Sunset Boulevard


Seu verdadeiro nome era Gloria Josephine Mae Swenson. Iniciou a carreira como figurante e, nos anos de 1920, já era uma estrela do cinema mudo (Macho e Fêmea, 1919; Zaza, 1923; Sadie Thompson, 1928). Personificou mulheres extravagantes e seguras, que agiam segundo os seus sentimentos e a sua lógica, mas a interpretação, sempre fria, apoiava-se na força expressiva de seu rosto. Como figura de primeiro plano em Hollywood, conseguiu manter a popularidade com o advento do cinema sonoro, com filmes como The Trespasser (1929) ou What a Widow! (1930). Em 1950, ensaiou a sua reaparição em O Crepúsculo dos Deuses, realizado por Billy Wilder, no qual interpreta uma atriz do cinema mudo incapaz de aceitar que tinha caído no esquecimento. Após alguns projetos no teatro e no rádio, Swanson interpretou a si mesma no seu último filme, Aeroporto (1975). Em sua vida privada, ficou famosa por seus sete casamentos, que despertaram sempre o interesse dos meios de comunicação, veio a falecer no dia 04 de abril de 1983 aos 86 anos.

HUBERT DE GIVENCHY



A extrema elegância sempre foi a principal marca das criações clássicas de Hubert de Givenchy, um francês reconhecido mundialmente por seu trabalho coerente e requintado.Givenchy se aposentou em 1995 e não mais participa do mundo da moda. O atual responsável pela criação da marca é o inglês Julien Macdonald, que veio substituir Alexander MacQueen, desde março de 2001.
"Para os que se preocupam com qualidade, o prestígio é a coisa mais importante. Acredito sempre na alta-costura e desejo que ela dure até o fim da minha carreira. Sempre a defendi, com a perfeição que ela implica. Não há duas maneiras de se exercer a profissão. Sucesso não é prestígio. O sucesso é passageiro, o prestígio é outro assunto. Ele persiste depois da gente. É preciso trabalhar para não ter trabalhado em vão."
"Bonequinha de Luxo"A atriz Audrey Hepburn (1929-93) traduzia o ideal de elegância e glamour que Givenchy queria para suas roupas. Era a mulher perfeita para vestir suas criações, sempre impecavelmente bem proporcionadas."Eu trabalho mais sobre modelos vivos que com manequins de madeira. Os manequins vivos são fonte de inspiração. Audrey Hepburn encarnou, para mim, um ideal feminino, por suas proporções e também por sua imagem."O guarda-roupa criado por ele, que vestiu Hepburn, para o filme "Bonequinha de Luxo", de 1961, se tornou exemplo de sofisticação clássica, com seus vestidos pretos e formas limpas.Em 1998, numa edição comemorativa limitada, a
Barbie, boneca mais vendida no mundo, foi vestida com o famoso vestido preto longo do filme "Bonequinha de Luxo".

domingo, 12 de outubro de 2008

PARA O DIA DAS CRIANÇAS....O PALHAÇO MAIS FAMOSO DO BRASIL .....

PALHAÇO ARRELIA

COMO VAI, COMO VAI, COMO VAI?

EU VOU BEM, EU VOU BEM, BEM,BEM...


Waldemar Seyssel nasceu em Jaguariaiva, Estado do Paraná no dia 31 de dezembro de 1905. Filho de família circense, tornou-se personagem marcante na cultura brasileira. Sua origem vem da França no Condado de Seyssel, na região de Grenoble, quando seu avô Júlio Seyssel indo a um circo que por lá passava, apaixonou-se pela filha do dono, uma linda malabarita eqüestre, e não podendo casar-se sem o consentimento da família por serem nobres, abandonou tudo, título e riqueza indo embora com o circo.Como era professor de Educação Física e músico, ficou trabalhando no circo até tornar-se um dos grandes palhaços europeus. Após percorrer vários países, a família veio para o Brasil com o circo Charles Brothers montado em São Paulo. O pai de Waldemar, Ferdinando Seyssel criou o tipo Pinga-Pulha e também casou-se com uma filha de dono de circo.Mais tarde, com a ida de seu avô para o Chile, seu pai e seu tio Vicente montaram seu próprio circo, o Irmãos Seyssel que ficou para Waldemar e seus irmãos. Antes de ser palhaço, Waldemar trabalhou no circo fazendo malabarismo na cama elástica, no trapézio e nas barras juntamente com seus irmãos.Quando criança, Waldemar contava que era levado da breca, gostava de aborrecer "arreliar" todo mundo, aí lhe foi dado o apelido de Arrelia. Ele começou a trabalhar como palhaço em 1922 no Cambucí, em São Paulo. Entretanto só em 1927, em Uberaba, que nasceu o Arrelia, numa cena improvisada e bastante cômica, quando Waldemar foi obrigado a substituir um palhaço do circo. Seus irmãos o pintaram, vestiram e o empurraram para o picadeiro.Waldemar caiu de mal jeito, fez trejeitos e caretas, levantou mancando e o público riu e aplaudiu freneticamente. Arrelia trabalhou de 1922 a 1952 no circo e, de 1953 a 1973.Faleceu 23 de maio de 2005 aos 99 anos no Rio janeiro.

sábado, 11 de outubro de 2008

JOAN CRAWFORD....para ser famosa não houve preço

JOAN CRAWFORD nasceu 23/03/1905, em San Antonio, Texas, EUA e Faleceu em 10/05/1977, em New York, NY, EUA, seu nome de batismo era Lucille Fay LeSueur.
Seus pais separaram-se antes de seu nascimento. Um de seus padrastos, gerente de um teatro de "vaudeville", deu-lhe o nome de Billie Cassin, com o qual ela iniciou uma carreira como dançarina. Aos 18 anos, ganhou um concurso de dança, o que a levou à Chicago, Detroit e New York. Dois anos depois, decidiu tentar a sorte em Los Angeles, por acreditar que o cinema seria o meio através do qual poderia alcançar a fama.
Somente em 1928, aos 23 anos, Joan Crawford conseguiu seu primeiro papel principal no filme "Garotas Modernas" (Our Dancing Daughters).
Nos anos 30, tornou-se uma das principais estrelas da MGM, com filmes como "Grande Hotel" (Grand Hotel), de 1932, "Três Amores" (Sadie McKee), de 1934 e "Do Amor Ninguém Foge" (Love on the Run), de 1936. Em 1943, deixou os Estúdios da MGM, ao assinar um contrato com a Warner Bros. Nessa Companhia, ganhou o Oscar de Melhor Atriz por sua atuação em "Alma em Suplício" (Mildred Pierce), de 1945 e foi indicada à estatueta por seu trabalho em "Fogueira de Paixão" (Possessed), de 1947. Joan Crawford recebeu uma outra indicação ao Oscar por sua atuação em "Precipícios d'Alma" (Sudden fear), de 1952, uma produção dos Estúdios da RKO.
Depois de quatro casamentos e divórcios, casou-se em janeiro de 1956 com Alfred Steele, chairman do Board da Pepsi Cola, empresa da qual se tornou executiva após a morte do marido. Sua última aparição nas telas do cinema ocorreu em 1970, com o filme "Trog".
No final de sua vida, tornou-se reclusa e alcoólatra, morrendo solitária. Tendo adotado quatro filhos, os dois mais velhos, Christina e Christopher foram excluídos de seu testamento.

SHIRLEY TEMPLE


Shirley Temple: atriz norte-americana nasceu em 1928.Começou a ter aula de dança aos três anos de idade e foi contratada pra participar de Baby Burlesks, uma série de curtas que parodiavam estrelas e astros adultos, mais notadamente Marlene Dietrich. Seus cachos e covinhas encantaram o público em vários filmes da Fox e da Paramount. Ganhadora de um Oscar especial aos seis anos de idade, Temple foi a salvadora da Fox e do público na época da Depressão. Foi campeã de bilheteria de 1935 a 1938 com seu eterno otimismo e seu sorriso vencedor. Aposentou-se em 1949 e voltou para a área pública no final dos anos 60 como membro do Partido Republicano e foi embaixadora de Washington em Ghana e na Tchecoslováquia.

Vivien Leigh a eterna...... Scarlett O'Hara

Nascida de uma família burguesa britânica, seu pai era agente de câmbio e, paralelamente, atuava no teatro amador. Quando ela tinha 7 anos, sua mãe, Gertrude, a colocou no Convento do Sacré-Coeur de Jésus, em Roehampton, nos arredores de Londres, a fim de que ela recebesse uma boa educação. No convento, ela se destaca na dança, no violoncelo e nas peças de final de ano.
De 1927 a 1932, ela se junta aos pais na Europa. Os Hartleys haviam deixado definitivamente a Índia, onde Vivian nascera. Ela aprende a falar fluentemente o francês e o alemão, além de fazer um curso de dicção. Em 1932, ao terminar seus estudos, inscreve-se na Royal Academy of Dramatic Art. No mesmo ano, casa-se com o advogado Herbert Leigh Holman, de 31 anos, com quem tem uma filha, Suzanne. Em seguida, retorna à Royal Academy of Dramatic Art para concluir seus estudos e se tornar uma atriz. Em 1935, consegue um pequeno papel no filme "Things Are Looking Up". No mesmo ano, assume o papel principal de uma peça baseada numa obra de Diderot. O sucesso é imediato e o grande produtor do cinema, Alexandre Korda, ao ver seu trabalho, a contrata por 5 anos. Ela troca seu prenome de Vivian para Vivien e se torna Vivien Leigh.
O maior ator britânico, Laurence Olivier, vai conhecer a nova celebridade londrina e é seduzido por sua beleza. Vivien se lança de corpo e alma em sua carreira, lendo peças e livros à procura de bons papéis. Ela posa para a Vogue e o fotógrafo Cecil Beaton passa a retratá-la ao longo de toda sua carreira. Após assistir a representação de "Romeu e Julieta", com Olivier, ela vai aos bastidores felicitá-lo. Ele a aconselha a investir no teatro clássico, deixando o cinema como uma arte secundária.
Em 1936, ela e Olivier, que também achava-se sob contrato com Korda, atuam juntos no filme "Fogo sobre a Inglaterra", ocasião em que se tornam amantes. No ano seguinte, ao atuarem juntos na peça "Hamlet", no Castelo de Elseneur, local da tragédia de Shakespeare, o sucesso é enorme, a ponto do príncipe da Dinamarca vir vê-los. Vivien deixa definitivamente seu marido e vai morar com Olivier, deixando a educação de sua filha Suzanne por conta de sua mãe.
Com suas atividades até então restritas à Inglaterra, em 1939 ela decide ir à Hollywood lutar pelo papel de Scarlett O'Hara, no filme de Victor Fleming, "E o Vento Levou". Concorrendo com 1400 candidatas, dentre as quais atrizes do porte de Bette Davis, Joan Crawford, Katharine Hepburn e Paulette Goddard, entre outras, Vivien sai vencedora e seu esforço é coroado ao ganhar o Oscar de Melhor Atriz por sua magnífica atuação. Em 1940, Herbert Leigh Holman aceita o divórcio, mas fica com a guarda de Suzanne. Vivien e Olivier finalmente casam-se numa cerimônia íntima em Santa Barbara.
Nos anos 40, os dois tornam-se o casal mais popular da Grã Bretanha, depois dos Windsors. Em 1944, Vivien é diagnosticada como portadora de tuberculose. No cinema, Olivier continua com sua fantástica carreira. Depois de uma convalescença forçada, por conta da doença, Vivien atua em "Anna Karenina" e, três anos depois, em "Um Bonde Chamado Desejo". Entre 1955 e 1960, Vivien passa longos períodos cuidando de sua doença.
No teatro, Laurence Olivier continua com sua triunfante carreira. Por Vivien, ele só sente uma imensa piedade. Ao conhecer a jovem comediante, Joan Plowright, eles se tornam amantes e, em 02 de dezembro de 1960, Olivier e Vivien se divorciam. Em outubro de 1964, ela retorna pela primeira vez à Índia, desde que saíra ainda criança. Ela visita sua filha Suzanne.
Após o divórcio, ela ainda atuaria em dois outros filmes: "Em Roma, na Primavera", de 1961, e "A Nave dos Loucos", de 1965.

RITA HAYWORTH..."Nunca houve uma mulher como Gilda"


Rita Hayworth, a diva dos anos 1940, encantou o mundo com sua beleza, seu carisma e sua dança. Seu nome original era Margarita Carmen Cansino e não era loira de nascença. Além de mudar a cor dos cabelos, ela aumentou a testa.Na adolescência, o pai, Eduardo Cansino, um bailarino espanhol, a obrigava a rigorosos treinos de dança. Sua mãe, Volga Haworth, era de origem irlandesa e artista do Ziegfeld Folies. Desde muito pequena, Margarita começou a trabalhar na companhia familiar "The Dancing Cansino". Depois seu pai montaria uma academia de baile em Hollywood, uma vez que trabalhava como coreógrafo na Fox.Margarita chamou a atenção de um produtor da Fox e estreou em 1935 em papéis menores, até que se casou com o milionário Edward Judson. Até 1937, ano em que foi contratada pela Columbia, apareceu nos créditos como Rita Cansino, adotando o nome Hayworth a partir de "Criminals of the Air". Em 1939, interpretou um papel secundário em "Só os Anjos Têm Asas" e começou a alcançar popularidade, até conquistar a fama definitiva em "Gilda". A personagem foi criada especialmente para Rita, que inicialmente não queria interpretá-la, aceitando apenas após o roteiro ser alterado de forma a valorizar sua presença.Nunca recebeu uma indicação para o Oscar, o que não a impediu de comparecer às festas de premiação. Teve uma vida sentimental agitada, casando-se cinco vezes, com Edward Judson (1947-1943), Orson Welles (1943-1947), príncipe Ali Khan (1949-1953), com quem teve sua filha Yasmine, Dick Haynes (1953-1955) e James Hill (1958-1961).Em 1972, abandonou o cinema e pouco depois começou a sofrer do mal de Altzheimer, doença que a fez sofrer de depressão e alcoolismo. Morreu em 1987, antes de completar 69 anos.

CARY GRANT

Archibald Alexander Leach ,quando criança, aos seis anos, o pai o levou para assistir a um espetáculo de pantomima e ele adorou. O produtor, Robert Lomas, precisava de mais uma criança e o pai assinou uma guarda provisória, entregando-lhe o menino. Assim, Archie foi em companhia de Lomas para Berlim, na Alemanha. A trupe foi vista pelo empresário americano Jesse Lasky, que os convidou para se apresentarem em Nova Iorque. Aos sete anos, o menino se viu a bordo do Lusitânia, com destino à Broadway.
Acabada a temporada, Archie retornou à Bristol, na Inglaterra, e aos estudos. Aos nove anos, ele passou a viver apenas com o pai pois, certo dia, ao chegar da escola, soube que sua mãe teria ido passar uma temporada no litoral. Na realidade, ela havia sido internada numa instituição para doentes mentais.
Trabalhou então como lanterninha de cinema, vendeu
gravatas e fez espetáculos mambembes de variedades. Ao se mudar para Hollywood, sua bela aparência chamou a atenção de Ben Schulberg, da Paramount. Seu nome, porém, era um obstáculo; era urgente mudá-lo, e foi assim que nasceu "Cary Grant".
A estréia na carreira artística veio em
1932, no obscuro musical Esposa Improvisada, mas a primeira grande oportunidade chegaria com o diretor Josef von Stenberg, que o escolheu para fazer par com Marlene Dietrich em Vênus Loira. Em seguida, atuou em cerca de vinte filmes até chegar ao estrelato em 1935, com o filme Vivendo em Dúvida (Sylvia Scarlett), ao lado de Katharine Hepburn.
Em
1933, durante um almoço no estúdio, ele conheceu o ator Randolph Scott, o qual, segundo se sabia, era amante do milionário Howard Hughes. A atração foi imediata e recíproca, e os dois passaram a ter uma relação homossexual e Scott até se mudou para o apartamento de Grant. Muitos produtores chegaram a ameaçá-los de não lhes oferecerem trabalho se não passassem a morar em casas separadas. Assim, face às pressões impostas pela sociedade, Grant nunca chegou a assumir publicamente este que teria sido o grande amor secreto de sua vida.
Em fevereiro de
1934, os executivos da Paramount basicamente o forçaram a se casar com a atriz Virginia Cherrill, mas o falso casamento apenas chamou mais a atenção do casal pois, alguns meses depois, Cary Grant tentou o suicídio, ingerindo pílulas para dormir. Em março de 1935, ele se divorciou e voltou a morar com Randolph Scott. Em 1941, durante a segunda guerra mundial, tornou-se cidadão estadunidense e, em 8 de julho de 1942, casou-se com a milionária Barbara Hutton, de quem se divorciou três anos mais tarde.
A fama consolidada em
1957 com Tarde Demais para Esquecer. Nesse ano, quando se achava casado com a atriz Betsy Drake, em seguida, casou-se a atriz Dyan Cannon, sua quarta esposa, da qual se divorciou em 1976. Teve com ela uma filha, Jennifer Grant. Em 15 de abril de 1981, Cary casou-se pela última vez, com a atriz Barbara Harris.
Cary Grant quase morreu no palco. Teve uma
hemorragia cerebral fulminante ao sair do Teatro Adler, em Davenport, Iowa, onde ensaiava o espetáculo Uma conversa com Cary, aos 82 anos. Seu corpo foi levado para Los Angeles onde, conforme sua vontade, foi cremado sem qualquer cerimônia fúnebre.
Grant avisou a esposa sobre as coisas horríveis que diriam sobre ele depois de morto.
"Os mortos não podem se defender"
"Mesmo que os mais íntimos os defendam das invencionices, o estrago permanece. Sempre disse à minha mulher e à minha filha para esperarem o pior sobre mim".

TYRONE POWER


Tyrone Edmund Power Jr. Nasceu em Cincinnati, Ohio, em maio de 1913. Seus pais eram atores de teatro (Tyrone Power Sr. e Patia Riaume). Sua família mudou-se para a Califórnia, mas após o divórcio do casal, Tyrone, sua mãe e irmã voltaram para Ohio. Ainda criança já gostava de representar, mas até conseguir algum trabalho em Hollywood penou bastante, fazendo pequenos papéis e trabalhando principalmente no teatro.
Finalmente em 1936 estreou na 20th Century Fox na comédia "Ladies in Love", e em menos de um ano depois já era considerado um dos principais atores da companhia. Dentre seus filmes de maior destaque, podemos citar "The mark of Zorro", "Blood and sand", Witness for the prosecution". Sua carreira foi interrompida durante a 2a guerra, onde serviu na Marinha.
Na vida pessoal, embora tenham havidos rumores de uma possível homossexualidade, ele casou-se três vezes: A primeira com a atriz francesa Annabela (1939 a 1948), com a atriz Linda Christian (1949 a 1956), com quem teve duas filhas e por último com Debbie Ann Minardos (durante seu último ano de vida), com quem teve um filho. Teve ainda romances com Judy Garland, Lana Turner, Linda Christian,
Quando estava filmando "Salomão e a rainha de Sabá" sofreu um súbito ataque cardíaco, morrendo logo em seguida. Curiosamente morreu da mesma forma que seu pai: Tyrone Sr. faleceu também trabalhando, só que num palco de teatro. Também como seu pai, tinha somente 44 anos. Seu funeral, seguido por milhares de fãs, durou 6 dias.

MARILYN MONROE.....UM DIAMANTE......


Atriz cinematográfica norte-americana, nasceu, em 1926, em Los Angeles e morreu, em 1962, em Hollywood. Depois de uma infância infeliz, com pais adotivos e de um casamento prematuro, aos 16 anos, com o aviador James Dougherty, de quem se divorciou em 1946, Norma Jean passou a ser conhecida como modelo aparecendo na capa de várias revistas. Estreou no cinema em 1949 onde ficou famosa como o nome de Marilyn Monroe.Em 1954, casa-se com o campeão de baseball Joe DiMaggio, de quem divorcia-se meses depois. Em 1956, procura mudar sua imagem. Estuda arte-dramática no Actor´s Studio, de Nova Yorque. Casa-se com o dramaturgo Arthur Mille, filma, em 1957, "O Príncipe e a Corista" com Sir Laurence Olivier, sendo aclamada pela crítica como uma comediante sensível, graciosa e inteligente.Entre seus filmes mais famosos, é possível citar: "Os Homens preferem as Louras" e "Como agarrar um Milionário", ambos de 1953, "O Pecado mora ao Lado", de 1955, "Quanto mais quente, melhor", de 1959 e "Adorável Pecadora", de 1960. Marilyn faleceu tragicamente devido a uma combinação de álcool e drogas.



"... todo mundo está sempre pegando no seu pé. Todos querem uma parte sua. É como se eles tirassem pedaços de você. Acho que eles nem percebem, mas é 'faça isso, faça aquilo... ' mas você quer ficar intacta - intacta e sobre dois pés". - MARILYN MONROE

"Não estou interessada em dinheiro, só quero ser maravilhosa!"
"A carreira é ótima, mas você não dorme abraçado com ela numa noite fria."
"Hollywood é um lugar onde pagam milhares de dólares por um beijo,
mas apenas 50 centavos por sua alma."
"Uma mulher inteligente abandona antes de ser abandonada."
"Nunca me acostumei com a ideia de ser feliz....."
................................................Marilyn Monroe

OSCAR WILDE


Oscar Wilde


Oscar Wilde nasceu em 16 de outubro de 1854 em Dublin, Irlanda. Filho de William Robert Wilde, cirurgião-oculista que servia à rainha. Sua mãe, Jane Speranza Francesca Wilde, escrevia versos irlandeses patrióticos com o pseudônimo de Speranza.Foi educado no Trinity College, Dublin e mais tarde em Oxford. Lá ele recebe a influência de Walter Pater e da doutrina da "arte pela arte". Em 1879, vai para Londres, para estabelecer-se como líder do "movimento estético". Em 1881 é publicada uma coletânea de seus poemas. Em 1882, sem dinheiro, aceita participar de um ano de viagens entre USA e Canadá. Essa viagem lhe rendeu fama e fortuna.Em 1884, casa-se com a bela Constance Lloyd. Com a publicação de "Retrato de Dorian Gray", sua carreira literária deslancha. Oscar e Constance tinham 2 filhos: Cyril e Vyvyan. Mas uma noite, Robert Ross, um hóspede canadense jovem, seduziu Oscar e forçou-o, finalmente, a confrontar-se com seus sentimentos homossexuais que o perseguiam desde a época em que era estudante.Anos depois Oscar foi preso com acusações de conduta homossexual e sentenciado a 2 anos de prisão com trabalhos forçados, sendo a última parte em Reading Gaol. As condições calamitosas da prisão causaram uma série de doenças e o levou às portas da morte. Foi declarada, ainda, sua falência.Morreu como um homem arruinado em 30 de novembro de 1900.



Viver é a coisa mais rara do mundo. A maioria das pessoas apenas existe.Oscar Wilde


A cada bela impressão que causamos, conquistamos um inimigo. Para ser popular é indispensável ser medíocre.
Oscar Wilde


Se você não se atrasar demais, posso te esperar por toda a minha vida.Oscar Wilde


Se você não consegue entender o meu silêncio de nada irá adiantar as palavras, pois é no silêncio das minhas palavras que estão todos os meus maiores sentimentos.Oscar Wilde

"A moda é uma variação tão intolerável do horror que tem de ser mudada de seis em seis meses." (Oscar Wilde)


sexta-feira, 10 de outubro de 2008

HANNAH... O MITO... O PODER...O SUCESSO....


HELENA RUBINSTEIN E CASA ONDE MOROU


Nascida na Polônia na época em que esta fazia parte do Império Austro-Húngaro, com 18 anos mudou-se para a Austrália onde começou a misturar fórmulas médicas e pomadas. Em 1902 ela abriu o primeiro salão de beleza do mundo em Melbourne. Mais tarde, em 1908, ela abre outro em Londres, e logo em seguida um em Paris, 1912, e Nova York, 1914.
Desde
1917 Helena Rubinstein fabrica e distribui seus produtos em grande escala. Foi a fundadora da Helena Rubinstein, Incorporated e se tornou uma das mulheres mais ricas do mundo.Helena Rubinstein faleceu em Nova York, 1 de abril de 1965.

TARSILA DO AMARAL




Tarsila participou ativamente da renovação da arte brasileira que se processou na década de 1920. Integrou-se ao movimento modernista e ligou-se com especial interesse à questão da brasilidade. Formou, com Anita Malfatti, Menotti del Picchia, Mário de Andrade e Oswald de Andrade, com quem se casou em 1924, o chamado Grupo dos Cinco.Tarsila do Amaral nasceu em Capivari SP em 1886. Estudou com Pedro Alexandrino, a partir de 1917, e depois com George Fischer Elphons, em São Paulo. Em Paris freqüentou a Académie Julien, sob a orientação de Émile Renard. Entrou em contato com Fernand Léger, cujo estilo a marcou sobremodo, André Lhote e Albert Gleisse, e estruturou sua personalidade artística a partir das influências cubistas. Em 1922 participou em Paris do Salão dos Artistas Franceses.Retornando ao Brasil em 1924, percorreu as cidades históricas mineiras em companhia do escritor francês Blaise Cendrars. Deslumbrada com a decoração popular das casas dessas cidades, assimilou a tradição barroca brasileira às recém-adquiridas teorias e práticas cubistas e criou uma pintura que foi denominada Pau-Brasil. Essa pintura inspirou um movimento, variante brasileira do cubismo, e influenciou Portinari.Em 1926 Tarsila expôs na galeria Percier em Paris. Iniciou-se então sua fase antropofágica, de retorno ao primitivo, da qual o exemplo mais notável é o quadro "Abaporu". Presente na I e II Bienais de São Paulo, foi premiada na primeira. Na Bienal de São Paulo de 1963, sala especial foi dedicada à retrospectiva de sua obra. Foram apresentadas suas diversas fases e deu-se destaque ao quadro "Operários" (1933), da fase social, em que as cores são mais sombrias mas a nitidez anterior é conservada. Outra obra do mesmo período é "Segunda classe".Tarsila esteve ainda representada na mostra Arte Moderna no Brasil (1957), na XXXII Bienal de Veneza (1964) e na mostra Arte da América Latina desde a Independência (1966). Em 1960 o Museu de Arte Moderna de São Paulo organizou retrospectiva de sua obra. Entre suas demais telas destacam-se "A negra", no Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo, e "São Paulo", na Pinacoteca do Estado de São Paulo. Tarsila morreu em São Paulo SP em 17 de janeiro de 1973.

PINTOR ESCRITOR DARCY PENTEADO.........




Darcy Penteado nasceu em São Roque, a 60 quilômetros da capital paulista, em 1926. Faleceu em São Paulo no dia 2 de dezembro de 1987.
Autodidata, vivendo desde os 10 anos em São Paulo, tornou-se aos 17 ajudante de projetista numa fábrica de fogões, para logo a seguir se dedicar ao desenho de modas, à publicidade (na qual conquistaria proeminência em 12 anos de carreira) e à ilustração.
A partir de 1947 voltou-se para a cenografia, que fez inclusive para a televisão entre 1955 e 1960.
Sua primeira individual ocorreu em 1949, em São Paulo; dois anos depois participou de sua primeira coletiva, expondo no Salão Paulista de Arte Moderna. Desde então expôs individual ou coletivamente pinturas e desenhos num sem-número de ocasiões, em salões e certames como a Bienal de São Paulo, o Salão Nacional de Arte Moderna, o Salão de Belo Horizonte, a Bienal de Paris, etc., ou em cidades como Lisboa (1956), Hamburgo (1964) e Roma (1965).





OS SONHOS MAIS LINDOS SONHEI.........

Meu blog surgiu de uma vontade de compartilhar com alguém aquilo que gosto. Procurei reunir aqui algumas pessoas que me fizeram sonhar! Venha! Sonhe... abra seu coração... deseje... sorria... fique feliz... , volte a ser criança! Não tenha medo do que seu coração sente!

CLOVIS BORNAY UM SER HUMANO......



Era o mais novo dos doze filhos de mãe espanhola e pai suíço, um dono de uma loja de jóias em Nova Friburgo.
Na sua juventude, durante a
década de 1920, descobre no carnaval sua grande paixão. Começou sua carreira em 1937, quando conseguiu convencer o diretor do Teatro Municipal do Rio de Janeiro a instituir bailes de carnaval de gala com concurso de fantasias, inspirado no modelo dos bailes de Veneza. Estreou neste ano com sua fantasia intitulada "Príncipe Hindu" e obteve o primeiro lugar.
Passou a desfilar também nas
Escolas de Samba, sendo célebre a fantasia em homenagem a Estácio de Sá, no desfile de 1967, quando a cidade comemorava seu quarto centenário de fundação.
Tornou-se um dos mestres em fantasias de Carnaval - a todo ano trazia novos elementos em suas fantasias, e acabava ganhando quase todos os concursos que disputava.
Evandro de Castro Lima e Mauro Rosas eram seus rivais de salão. De tanto ganhar, acabou sendo declarado hors concours (concorrente de honra, não sujeito à premiação).
Futebol e Curiosidades
Criador, junto com Igor Feijó, da primeira torcida organizada "gay" de que se tem notícia e dedicado ao Clube de Regatas do Flamengo (
Flagay). Mas acabou comprando uma briga com as facções homofóbicas da torcida rubro-negra ao declarar publicamente que o Flamengo era o clube com a maior torcida gay do planeta.
Museologia
Trabalhou como
museólogo no Museu Histórico Nacional, cuja iniciativa que se tem nota foi a da cessão do refrigerador de seu gabinete de trabalho para a criação de uma sala de exposição-depósito de peças com estabilidade de temperatura. Atuou também em outras entidades culturais.
À frente do Carnaval de escolas de Samba
Foi
carnavalesco das escolas de samba Salgueiro, em 1966, Portela em 1969 e 1970, e da Mocidade em 1972 e 1973. Com a Portela ganhou o campeonato de 1970 com o enredo "Lendas e mistérios da Amazônia" (que foi reprisado no desfile de 2004).
Introduziu inovações como a figura do destaque, que é uma pessoa luxuosamente fantasiada sendo conduzida do alto de um
carro alegórico. Após isso, todas as demais escolas de samba copiam e tornam o quesito obrigatório. E ao longo de seus 77 anos de carnaval (69 em desfiles), sempre ele mesmo participava dos desfiles carnavalescos como destaque. Embora sua carreira esteja justa e fortemente ligada ao carnaval do Rio de Janeiro, por diversas vezes desfilou no carnaval de São Paulo como destaque da Escola de Samba Nenê de Vila Matilde.[2]
Algumas de suas fantasias são expostas no
Brasil e são acervo de outros museus no exterior. Pela significação de seu trabalho, foi laureado com o título de cidadão honorário de Louisiana em 1964.
Recebeu a "
Medalha Tiradentes" da ALERJ em 1966 dada a personalidades que tenham relevância cultural para o estado.
Atuação no cinema
Em
1967, foi chamado para atuar no filme Terra em Transe, de Glauber Rocha, contracenando com Paulo Autran. Também participou do filme "Independência ou Morte", de 1972.
Falecimento
Às 15 horas do dia 9 de outubro de 2005, Clóvis deu entrada no
Hospital Souza Aguiar desidratado e com infecção intestinal. Apesar de medicado, acabou falecendo de uma parada cárdio-respiratória.
Curiosidades
O vestido da estátua de
Nossa Senhora da Glória do Outeiro era sempre, a todo dia 5 de agosto, trocada por outro feito por Bornay.
Era museólogo de profissão e também se notabilizou como jurado para os apresentadores de televisão
Chacrinha e Sílvio Santos.

EVANDRO DE CASTRO LIMA



EVANDRO, O SOBERANO DA FANTASIA LUXO NO BRASIL

Figurinista baiano, grande expoente do carnaval carioca, estreou no Rio de Janeiro em 1959 com a fantasia NETUNO, ganhando o primeiro lugar na categoria luxo. Nos anos que se seguiram até 1985 foi campeão durante 21 vezes, tornando-se o concorrente mais premiado dos desfiles.
Veio de família tradicional da Bahia, antes de se dedicar as fantasia, foi revisor do Diário Oficial da capital baiana e depois bailarino, tendo feito parte do copro de baile do Teatro Colombo Aires e trabalhando nos palcos mais importante da Argentina.
Formado em direito, iniciou no canaval em 1956 em salvador e conseguiu completar 25 anos de carreira nas passarelas.
Tornou-se uma figura famosa, principalmente com as brigas entre ele e outro canavalesco Clovis Bornay.
Evandro de Castro Lima faleceu aos 65 anos em 24 de fevereiro de 1985.